Clínica de recuperação involuntária: é seguro?

Clínica de recuperação involuntária: é seguro?

No dia 10/05, um homem de 30 anos morreu após uma internação involuntária, a caminho de uma unidade para tratamento de dependência química em Votuporanga, interior de São Paulo. Embora o incidente tenha ocorrido a partir de abordagem totalmente equivocada de acordo com relatos da mídia, a internação involuntária é um procedimento previsto em lei, necessário para pacientes que representam riscos para a própria vida ou a de outras pessoas. No texto de hoje, falaremos sobre como ela deve acontecer e o que, em hipótese alguma, deve ser feito na abordagem.

Em primeiro lugar, obviamente, nossa Clínica de Recuperação Saúde Premium condena práticas em desacordo com as determinações legais e que atentem contra o bem estar físico e mental do paciente. Aqui, pelo contrário, todos os profissionais envolvidos no procedimento de internação involuntária são treinados e capacitados para garantir o transporte mais seguro e menos invasivo da casa do paciente a Clínica de Recuperação.

O que é a internação involuntária?

A internação involuntária é um procedimento utilizado em caráter excepcional em que o paciente sob uso de drogas é internado sem seu consentimento, desde que apresente risco a si ou a outra pessoa. É um ato previsto em lei, sob responsabilidade de um médico e avaliação de equipe multiprofissional.  Outra exigência é que o Ministério Público seja informado. (RESOLUÇÃO Nº 8, DE 14 DE AGOSTO DE 2019/ LEI Nº 13.840, DE 5 DE JUNHO DE 2019).

Porque recorrer à internação involuntária?

A internação involuntária é indicada quando a pessoa precisa de tratamento, mas se recusa, mesmo se colocando em perigo (overdoses, acidentes, dívidas, problemas com traficantes) ou colocando em risco outras pessoas (violência, acidentes, furtos em casa, entre outros). Como a própria lei diz, é uma iniciativa necessária quando todas as outras falharam.

Como é feita a internação involuntária de maneira correta?

Como dissemos, todos os profissionais devem ser treinados e capacitados com técnicas que ofereçam o menor risco possível para o paciente. Até porque, de maneira geral, uma internação involuntária, se o procedimento for correto, acaba se tornando um tratamento voluntário na sequência. Em hipótese alguma deve ser lançado mão de violência. Na Clínica de Recuperação Saúde Premium, sempre primamos pelo bem estar do paciente e NUNCA registramos qualquer internação que tenha ultrapassado os limites éticos e profissionais.

O que não se deve fazer em uma internação involuntária

De acordo com relatos da imprensa, a abordagem feita ao paciente aconteceu de forma totalmente equivocada, com aplicação de técnicas de artes marciais, com o rapaz sendo colocado com mãos e pés amarrados e levado desacordado ao local de tratamento. Formas de abordagem que repudiamos.

Nós, da Clínica de Recuperação Saúde Premium, acreditamos que a internação involuntária é um instrumento necessário para que a pessoa possa fazer o tratamento e volte a viver em sociedade, com saúde plena. Ela é extremamente fundamental, caso o paciente represente risco a si e a quem está em sua volta.  Porém, deve ser feita da maneira profissional, respeitando todas as recomendações médicas e legais.